Esclerose Múltipla

on 02/09/2020 in Destaque, Vale Infusões

O neurologista Dr. Alexandre Coelho Marques especialista em Esclerose Múltipla e médico no Hospital das Clínicas de São Paulo, foi o convidado da Vale Infusões para falar sobre esclerose múltipla, sinais, sintomas e tratamentos com Giulia Gamba, do canal Vida Múltipla e Valéria Carvalho, representante dos pacientes com esclerose múltipla de São José dos Campos.

O encontro online, promovido no dia 31 de agosto, foi transmitido simultaneamente nas redes sociais da Vale Infusões e trouxe esclarecimentos importantes sobre a Esclerose Múltipla, como a definição dos surtos neurológicos da EM e as experiências de diagnósticos das convidadas.

Segundo a explicação do neurologista, Alexandre Coelho Marques, a EM é uma doença autoimune desmielinizante inflamatória. “O próprio organismo produz células de defesa autoreativas que vão promover danos na bainha de mielina que é o envoltório do neurônio para permitir com que as informações que entram ao nosso cérebro cheguem de maneira mais eficaz com a melhor performance possível”.

Para ilustrar melhor o papel da bainha de mielina o doutor comparou sua estrutura a de um fio de cobre. “Se você imaginar um fio de cobre que leva a energia até sua casa é como se ele fosse o envoltório e o cobre a mielina. E ela é o grande alvo, a estrutura que protege e melhora a transmissão”.

No Brasil em torno de 5 a 10 pacientes para cada 100 mil habitantes, possuem Esclerose Múltipla. “Observamos bastante influência da relação territorial. Onde há menos incidência de raios ultravioletas, isso no mundo, norte da Europa e no Sul do país vemos mais casos da doença. Então tem essa correlação de raio ultravioleta que pode ter relação com a vitamina D”, enfatiza o neurologista.

Se você quer saber mais sobre a Esclerose Múltipla veja o vídeo completo no link:

Colesterol

on 04/08/2020 in Destaque, Vale Infusões

Fundamental para o funcionamento do nosso corpo, o colesterol é um tipo de gordura que faz parte da estrutura das células do cérebro, nervos, músculos, pele, fígado, intestino e coração. E também muito importante na formação de hormônios como a vitamina D e ácidos biliares, que ajudam na digestão das gorduras de alimentação.

Segundo a nutricionista, Sandra Maria, uma boa alimentação associada a atividades físicas é essencial para melhorar os índices de colesterol. “ As mudanças nos hábitos de vida com a introdução de exercícios físicos, e uma alimentação saudável com menos gordura animal e redução de açucares já é um bom começo”.

Veja algumas dicas da nutricionista para reduzir o colesterol:

  • As fibras auxiliam no peristaltismo intestinal e no sequestro das gorduras. Elas estão presentes nas verduras e frutas principalmente quando ingeridas com casca e bagaço. E se for ingerir frutas sem cascas como; banana, mamão, manga o ideal é acrescentar aveia, mix de farelos, linhaça ou chia.
  • O Omega 3 é um potente anti-inflamatório e modulador do perfil lipídico, pode ser encontrado em peixes de águas profundas como: sardinha, arenque, salmão ou e linhaça.
  • Reduzir a ingestão de açúcares como sucos, refrigerantes e doces. Pois os excessos serão convertidos em triacilglicerídeos.
  • Substitua os alimentos refinados como arroz, farinhas, biscoitos por alimentos integrais.
  • Evite frituras e carnes com excesso de gordura.
  • Inclua na sua alimentação gorduras monoinsaturadas como abacate, açaí, castanhas, nozes.

*Sandra da Silva Maria – Nutricionista – CRN 20 473
A nutricionista Sandra da Silva Maria faz parte do Projeto Institucional Cuide-se.

Dia nacional da Saúde

on 03/08/2020 in Destaque, Vale Infusões

A data surgiu para que as pessoas se conscientizem sobre a importância de cuidar da saúde física e mental. A data também é uma homenagem ao médico sanitarista Oswaldo Cruz, nascido em 05 de agosto, de 1872.

O médico, natural de São Luís do Paraitinga, interior de São Paulo, teve importante papel no enfrentamento de epidemias do século XX, com o combate da Febre Amarela, Peste Bubônica e Varíola.

O sanitarista construiu uma carreira na medicina sendo referência internacional quando o assunto é tratamento e prevenção de doenças infecciosas e parasitas. Morreu jovem, aos 44 anos, de problemas renais e complicações respiratórias. Hoje um de seus principais legados é a Fundação Oswaldo Cruz, com mais de 300 pesquisadores, que neste momento estão trabalhando na produção da vacina contra o Corona Vírus.

Conheça a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), vinculada ao Ministério da Saúde, a mais destacada instituição de ciência e tecnologia em saúde da América Latina.


Se você quiser pesquisar mais sobre o assunto entre na Biblioteca Virtual Oswaldo Cruz. http://oswaldocruz.fiocruz.br/index.php/acervos

Espondilite Anquilosante

on 28/07/2020 in Destaque, Vale Infusões

Na segunda-feira, 27 de julho, a psicoterapeuta e coordenadora do Projeto Institucional Multidisciplinar Cuide-se, Kátia Medeiros, conversou com o analista financeiro, Daniel A. C. Gramignoli, ex-jogador profissional de vôlei e diagnosticado com espondilite anquilosante em 2011.

A espondilite anquilosante é uma doença inflamatória que ocorre principalmente nas vértebras da coluna
nas articulações (juntas) que ficam na região das nádegas, conhecidas como articulações sacro-ilíacas. “Foi uma dor que eu nunca senti. Dor extremamente forte e pontuda. Comecei a sentir uma dor na parte externa da perna, foi ficando constante e começou a doer até para andar. Só que, na época, achávamos que era nervo ciático, tratava e tratava e não passava”, contou o ex-atleta.

O diagnóstico veio em 2011, quando Gramignoli começou a sentir as constantes dores, o atleta estava no auge da carreira profissional. Um ano pré olímpico atuando pela seleção brasileira de vôlei e recém contratado por um grande clube do estado de Minas Gerais.

“Foi um ano antes da Olimpíadas de Londres, estava na Seleção Brasileira. E sentia muitas dores pela manhã e um dia acordei com o olho vermelho, parecia uma conjuntivite. Fui no oftalmologista e ele diagnosticou Uveíte. A partir daí eu comecei uma bateria de exames, foi descartando outras patologias e o médico disse que podia ser Espondilite Anquilosante”, lembrou.

Amparado por diversos profissionais e ainda resistindo aos limites físicos e psicológicos  do corpo, o atleta continuou a carreira no vôlei e iniciou o tratamento com base de anti-inflamatórios.“Nos primeiros meses quase não fazia efeito, fiquei um ano no tratamento convencional com anti-inflamatórios. A força diminuiu muito. Fiquei assustado, conseguia treinar, mas via que não era a mesma coisa. Fiquei um ano assim, até que eu descobri o Humira, quando eu comecei a tomar essa medicação 95% das dores que eu sentia sumiram. Mas a força, virilidade física e potência eu percebi que não era mais a mesma”.

Em 2013, no final da temporada da Superliga de Vôlei o atleta resolveu se aposentar das quadras. “ Chega um momento que você tem que tomar uma decisão, conversei com a minha família. Decidi parar, minha família me apoiou bastante. Foi um período de adaptação, como tudo na vida”.

Hoje Daniel continua seu tratamento pratica atividades esportivas e tem uma vida normal. ”Sempre faço tratamento médico e exercícios físicos. Quando você para de sentir dores, você começa a dar valor para as pequenas coisas, como escovar os dentes sem dor.

Daniel finalizou a entrevista dizendo sobre a importância de não desistir. “É fundamental que você busque um tratamento que seja bom para você, que você encontre profissionais que te ajudem a achar o que é bom. O quanto antes você for atrás melhor. Vai sobreviver quem se adapta melhor ao ambiente, assim qualquer situação você consegue enfrentar. Tem que tentar passar por cima disso e mudar o Mindset. Tentar se reinventar e buscar algo que te motive novamente”.  


*O Projeto Institucional Multidisciplinar Cuide-se é destinado aos nossos pacientes portadores de doenças inflamatórias e que necessitam de infusão ou aplicação de medicamento na clínica em seu tratamento contínuo, o Projeto oferece acompanhamento com Nutricionista, Fisioterapeuta e Psicólogo, com objetivo de auxiliar na busca da qualidade de vida, equilíbrio e autonomia.

Reumatologia pediátrica

on 15/06/2020 in Destaque, Vale Infusões

Em geral, quando pensamos em “reumatismo”, lembramos de doenças que acometem pessoas adultas e idosas. Embora sejam menos frequentes, também encontramos doenças reumáticas nas crianças e adolescentes, inclusive, já desde o nascimento, o que, felizmente é muito raro.

Os sintomas observados nas crianças são muito parecidos com os sintomas dos adultos, como dores nas articulações, fraqueza e rigidez articular. Mas existem algumas condições que são próprias da criança, a mais comum delas é a dor persistente nos membros, em geral, nas pernas. Algumas vezes estes quadros podem causar dano e limitações permanentes à criança.

A área da medicina que se dedica a estudar e tratar essas doenças é chamada de “Reumatologia Pediátrica”. Esta especialidade surgiu na década de 1950, a partir da reumatologia. A observação de casos em crianças mostrou que, embora as doenças sejam parecidas, algumas manifestações clinicas, a evolução e a resposta do organismo ao tratamento nos pequenos pacientes apresentavam diferenças importantes em relação aos adultos.

Atualmente se sabe que não somente a resposta ao tratamento é diferente entre crianças e adultos, mas também as doses e a maneira de se utilizar os medicamentos. Também, são diferentes as complicações e possíveis efeitos colaterais. Além disso há diferenças nas necessidades e formas de reabilitação, a fim de conduzir a criança com doenças reumática a uma vida adulta produtiva e, se possível, sem limitações.

Os principais sinais de alerta para doenças reumáticas em crianças são: dores com ou sem inchaço nas articulações (juntas); dores persistentes, sem causa aparente, nos braços e pernas; fraqueza muscular ou desanimo progressivos; febre por mais de três semanas consecutivas; perda de peso sem explicação e perda da capacidade para executar tarefas normais do dia a dia, as quais a criança já realizava normalmente sem ajuda.

Diante destas manifestações é prudente procurar um especialista, evitando o uso de medicamentos por conta própria ou remédios caseiros. O seu médico é a pessoa mais indicada para avaliar o problema e iniciar o tratamento adequado.

Texto: Fabio Augusto Salles Ultchak – CRM 71088 SP

Maio Roxo

on 15/05/2020 in Vale Infusões

Conhecido como World IBD Day é comemorado mundialmente no dia 19 de maio e liderado por organizações de pacientes que representam mais de 50 países. O movimento é coordenado pela EFCCA (Federação Europeia de Associações de Crohn e Colite Ulcerativa).

Neste dia a Vale Infusões preparou uma programação especial sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais com informações sobre terapias complementares, Covid-19 e doenças autoimunes relacionadas.

As lives serão transmitidas pelo Facebook, Instagram e You Tube. Acompanhe e participe tirando suas dúvidas sobre o tema.

Programação:

13h | Terapias Complementares nas DIIs
Dra. Fabiana de Faria Alves – Gastroenterologia
Dra. Sandra Maria – Nutricionista

14h | A importância da Equipe Multidisciplinar no Tratamento das DII’s
Dra. Paolla Pelissier – Gastroenterologia
Dra. Kátia Medeiros – Psicanalista e Psicopedagoga

15h | DII’s, Doenças Autoimunes e Covid-19
Dra. Fernanda Caldeira – Dermatologia
Dra. Ana Luiza Gonçalves – Reumatologia
Dr. Paulo Maurício Chagas Bruno – Gastroenterologia

Maio Roxo

on 07/05/2020 in Vale Infusões

O mês de maio é considerado o mês de conscientização das Doenças Inflamatórias Intestinais (DIIS). Conhecido como World IBD Day é comemorado mundialmente no dia 19 de maio e liderado por organizações de pacientes que representam mais de 50 países. O movimento é coordenado pela EFCCA (Federação Europeia de Associações de Crohn e Colite Ulcerativa).

Cerca de 10 milhões de pessoas em todo o mundo convivem com a Doença de Crohn ou Colite Ulcerativa, são doenças inflamatórias crônicas que acometem o sistema digestivo e com o tratamento adequado é possível viver tranquilamente com o diagnóstico.

Neste período o objetivo da campanha “Maio Roxo” é aumentar a conscientização sobre essa doença e alertar o poder público sobre medidas de apoio aos portadores de DIIs, além de mostrar compreensão da dor e do sofrimento crônico com que os pacientes com DII enfrentam corajosamente todos os dias de suas vidas.

A Vale Infusões se junta a causa e promove durante o mês de maio o fácil acesso a informação sobre a doença com dados técnicas, informativos e depoimentos. Em 2020, devido a pandemia do COVID-19 todas as programações serão online, nas redes sociais, com a participação de profissionais da área da saúde em toda sua abrangência.

Acompanhe a programação nos nosso canais. @ValeInfusoes

Medida estadual prevê multa de até R$ 276 mil para quem não usar máscara

on 07/05/2020 in Vale Infusões

O governo do Estado de São Paulo decretou o uso obrigatório de máscaras em todo estado, o decreto entra em vigor nesta quinta-feira (7), e estipula multa de até R$ 276 mil a quem descumprir. A medida vale para pessoas físicas e jurídicas.

O Governador do Estado de São Paulo, João Dória, considerou as recomendações do Centro de Contingência do Coronavírus e as orientações do Ministério da Saúde com o objetivo de reduzir a velocidade de transmissão do vírus.

A medida determina o uso obrigatório de máscaras em locais e vias públicas, estabelecimentos de atividades essenciais e repartições públicas. A máscara utilizada poderá ser a de modelo caseiro, de pano.

Quem não seguir a determinação estadual poderá ser advertido e multado em até R$ 276,1 mil, de acordo com o Código Sanitário Estadual. Além disso a medida prevê interdição total ou parcial dos estabelecimentos, seções ou repartições.

Segundo o decreto, a fiscalização e regulamentação ficará a cargo das prefeituras.

Dia mundial do café

on 14/04/2020 in Vale Infusões

Hoje, 14 de abril, é o dia mundial do café. A especiaria é uma das bebidas mais apreciadas em todo mundo, não só pelas suas características organolépticas, mas também pelo seu efeito estimulante.

A sua composição química pode variar de acordo com a espécie de café utilizada, temos 2 tipos mais utilizados: o Coffea arábica a mais utilizada, mais apreciada, com melhor valor comercial e a Coffea canephora sua variedade mais comum é conhecida como robusta, tem maior teor de cafeína e compostos fenólicos.

Deste modo, os efeitos do consumo de café irão depender da qualidade dos compostos químicos ingeridos, um consumo moderado em torno de  3 a 5 doses diárias de café (aproximadamente 150-300 mg de cafeína/dia).

Os efeitos benéficos do café-

  • A cafeína que é uma substância estimulante que pode ter efeito no organismo após a ingestão e de doses baixas à moderada, melhorando a performance cognitiva, o estado de alerta, concentração, nergia e redução da sonolência e cansaço.
  •  A cafeína também pode auxiliar no metabolismo pela ação termogênese induzindo a perda de peso e queima da gordura corporal.
  • Quanto ao metabolismo os compostos clorogénico derivados do efeito da torra do café pode reduzir o desenvolvimento de Diabetes tipo II, melhorando os marcadores inflamatórios e a resistência insulínica.
  • A cafeína parece ter também um papel ativo no alívio da dor (efeito analgésico), e pode ser encontrada como adjuvante de várias preparações medicamentosas, frequentemente utilizadas no combate às dores de cabeça, ou potencializador de outros compostos como paracetamol, ácido acetilsalicílico e ibuprofeno.

O consumo moderado de cafeína não acarreta riscos á saúde, porém doses elevadas podem induzir efeitos como taquicardia, palpitações, insónias, ansiedade, tremores, dores de cabeça e náuseas. Aumento da pressão arterial pelo efeito vasoconstritor. A ingestão de café por pacientes com deficiência de ferro não é recomendada, pois o café possui os compostos fenólicos os quais inibem cerca de 40% a absorção de ferro, principalmente se for ingerido logo após as refeições.

*Texto: Sandra da Silva Maria – Nutricionista – CRN 20 473

A nutricionista Sandra da Silva Maria faz parte do Projeto Institucional Cuide-se.

Carboidrato

on 07/04/2020 in Vale Infusões

Numa fase onde vivemos a era do Low Carb, em que muitas pessoas acabam evitando o carboidrato sem orientação, e como consequência reclamam de cansaço, fadiga e uma vontade louca de comer doces, hoje trouxe algumas orientações para saber se o carboidrato é o vilão ou o mocinho desta história?

Primeiro vamos entender qual é a função do carboidrato no organismo:
• Promoção de energia para o organismo
• Regulam o metabolismo proteico, “poupando proteínas”, na ausência do carboidrato para fornecer energia, as proteínas são utilizadas para essa função, e deixam de fazer as suas funções como construção de tecidos, sistema imunológico.
• A redução drástica de carboidratos da dieta, faz com que as gorduras serão utilizadas para suprir uma fonte de energia imediata. Porém pode ocasionar cetose sendo prejudicial ao organismo.
• A glicose é a única fonte energético para o cérebro, por isso que em dietas extremamente restritivas, aumenta a falta de concentração e consequente apetite por doces.
• A celulose e outros carboidratos indigeríveis (fibras) auxiliam na eliminação do bolo fecal. Estimulam os movimentos peristálticos do trato gastrointestinal e absorvem água para dar massa ao conteúdo intestinal, tão importante para o nosso organismo.

Diante de tantas funções, percebemos que o carboidrato não pode faltar na nossa dieta, porém devemos saber escolher o melhor tipo de carboidrato.

Temos os carboidratos refinados e integrais, o ideal seria optar pelos integrais por conter fibras que retardam o esvaziamento gástrico e liberam a glicose lentamente na corrente sanguínea.

Importante também ingerir muitas frutas com cascas e bagaços, se não for consumi-las com cascas como a banana, manga, mamão acrescentar um fibra como aveia, linhaça, chia, amaranto.

*Texto: Sandra da Silva Maria – Nutricionista – CRN 20 473