Esclerose Múltipla

on 02/09/2020 in Destaque, Vale Infusões

O neurologista Dr. Alexandre Coelho Marques especialista em Esclerose Múltipla e médico no Hospital das Clínicas de São Paulo, foi o convidado da Vale Infusões para falar sobre esclerose múltipla, sinais, sintomas e tratamentos com Giulia Gamba, do canal Vida Múltipla e Valéria Carvalho, representante dos pacientes com esclerose múltipla de São José dos Campos.

O encontro online, promovido no dia 31 de agosto, foi transmitido simultaneamente nas redes sociais da Vale Infusões e trouxe esclarecimentos importantes sobre a Esclerose Múltipla, como a definição dos surtos neurológicos da EM e as experiências de diagnósticos das convidadas.

Segundo a explicação do neurologista, Alexandre Coelho Marques, a EM é uma doença autoimune desmielinizante inflamatória. “O próprio organismo produz células de defesa autoreativas que vão promover danos na bainha de mielina que é o envoltório do neurônio para permitir com que as informações que entram ao nosso cérebro cheguem de maneira mais eficaz com a melhor performance possível”.

Para ilustrar melhor o papel da bainha de mielina o doutor comparou sua estrutura a de um fio de cobre. “Se você imaginar um fio de cobre que leva a energia até sua casa é como se ele fosse o envoltório e o cobre a mielina. E ela é o grande alvo, a estrutura que protege e melhora a transmissão”.

No Brasil em torno de 5 a 10 pacientes para cada 100 mil habitantes, possuem Esclerose Múltipla. “Observamos bastante influência da relação territorial. Onde há menos incidência de raios ultravioletas, isso no mundo, norte da Europa e no Sul do país vemos mais casos da doença. Então tem essa correlação de raio ultravioleta que pode ter relação com a vitamina D”, enfatiza o neurologista.

Se você quer saber mais sobre a Esclerose Múltipla veja o vídeo completo no link:

Colesterol

on 04/08/2020 in Destaque, Vale Infusões

Fundamental para o funcionamento do nosso corpo, o colesterol é um tipo de gordura que faz parte da estrutura das células do cérebro, nervos, músculos, pele, fígado, intestino e coração. E também muito importante na formação de hormônios como a vitamina D e ácidos biliares, que ajudam na digestão das gorduras de alimentação.

Segundo a nutricionista, Sandra Maria, uma boa alimentação associada a atividades físicas é essencial para melhorar os índices de colesterol. “ As mudanças nos hábitos de vida com a introdução de exercícios físicos, e uma alimentação saudável com menos gordura animal e redução de açucares já é um bom começo”.

Veja algumas dicas da nutricionista para reduzir o colesterol:

  • As fibras auxiliam no peristaltismo intestinal e no sequestro das gorduras. Elas estão presentes nas verduras e frutas principalmente quando ingeridas com casca e bagaço. E se for ingerir frutas sem cascas como; banana, mamão, manga o ideal é acrescentar aveia, mix de farelos, linhaça ou chia.
  • O Omega 3 é um potente anti-inflamatório e modulador do perfil lipídico, pode ser encontrado em peixes de águas profundas como: sardinha, arenque, salmão ou e linhaça.
  • Reduzir a ingestão de açúcares como sucos, refrigerantes e doces. Pois os excessos serão convertidos em triacilglicerídeos.
  • Substitua os alimentos refinados como arroz, farinhas, biscoitos por alimentos integrais.
  • Evite frituras e carnes com excesso de gordura.
  • Inclua na sua alimentação gorduras monoinsaturadas como abacate, açaí, castanhas, nozes.

*Sandra da Silva Maria – Nutricionista – CRN 20 473
A nutricionista Sandra da Silva Maria faz parte do Projeto Institucional Cuide-se.

Dia nacional da Saúde

on 03/08/2020 in Destaque, Vale Infusões

A data surgiu para que as pessoas se conscientizem sobre a importância de cuidar da saúde física e mental. A data também é uma homenagem ao médico sanitarista Oswaldo Cruz, nascido em 05 de agosto, de 1872.

O médico, natural de São Luís do Paraitinga, interior de São Paulo, teve importante papel no enfrentamento de epidemias do século XX, com o combate da Febre Amarela, Peste Bubônica e Varíola.

O sanitarista construiu uma carreira na medicina sendo referência internacional quando o assunto é tratamento e prevenção de doenças infecciosas e parasitas. Morreu jovem, aos 44 anos, de problemas renais e complicações respiratórias. Hoje um de seus principais legados é a Fundação Oswaldo Cruz, com mais de 300 pesquisadores, que neste momento estão trabalhando na produção da vacina contra o Corona Vírus.

Conheça a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), vinculada ao Ministério da Saúde, a mais destacada instituição de ciência e tecnologia em saúde da América Latina.


Se você quiser pesquisar mais sobre o assunto entre na Biblioteca Virtual Oswaldo Cruz. http://oswaldocruz.fiocruz.br/index.php/acervos

Espondilite Anquilosante

on 28/07/2020 in Destaque, Vale Infusões

Na segunda-feira, 27 de julho, a psicoterapeuta e coordenadora do Projeto Institucional Multidisciplinar Cuide-se, Kátia Medeiros, conversou com o analista financeiro, Daniel A. C. Gramignoli, ex-jogador profissional de vôlei e diagnosticado com espondilite anquilosante em 2011.

A espondilite anquilosante é uma doença inflamatória que ocorre principalmente nas vértebras da coluna
nas articulações (juntas) que ficam na região das nádegas, conhecidas como articulações sacro-ilíacas. “Foi uma dor que eu nunca senti. Dor extremamente forte e pontuda. Comecei a sentir uma dor na parte externa da perna, foi ficando constante e começou a doer até para andar. Só que, na época, achávamos que era nervo ciático, tratava e tratava e não passava”, contou o ex-atleta.

O diagnóstico veio em 2011, quando Gramignoli começou a sentir as constantes dores, o atleta estava no auge da carreira profissional. Um ano pré olímpico atuando pela seleção brasileira de vôlei e recém contratado por um grande clube do estado de Minas Gerais.

“Foi um ano antes da Olimpíadas de Londres, estava na Seleção Brasileira. E sentia muitas dores pela manhã e um dia acordei com o olho vermelho, parecia uma conjuntivite. Fui no oftalmologista e ele diagnosticou Uveíte. A partir daí eu comecei uma bateria de exames, foi descartando outras patologias e o médico disse que podia ser Espondilite Anquilosante”, lembrou.

Amparado por diversos profissionais e ainda resistindo aos limites físicos e psicológicos  do corpo, o atleta continuou a carreira no vôlei e iniciou o tratamento com base de anti-inflamatórios.“Nos primeiros meses quase não fazia efeito, fiquei um ano no tratamento convencional com anti-inflamatórios. A força diminuiu muito. Fiquei assustado, conseguia treinar, mas via que não era a mesma coisa. Fiquei um ano assim, até que eu descobri o Humira, quando eu comecei a tomar essa medicação 95% das dores que eu sentia sumiram. Mas a força, virilidade física e potência eu percebi que não era mais a mesma”.

Em 2013, no final da temporada da Superliga de Vôlei o atleta resolveu se aposentar das quadras. “ Chega um momento que você tem que tomar uma decisão, conversei com a minha família. Decidi parar, minha família me apoiou bastante. Foi um período de adaptação, como tudo na vida”.

Hoje Daniel continua seu tratamento pratica atividades esportivas e tem uma vida normal. ”Sempre faço tratamento médico e exercícios físicos. Quando você para de sentir dores, você começa a dar valor para as pequenas coisas, como escovar os dentes sem dor.

Daniel finalizou a entrevista dizendo sobre a importância de não desistir. “É fundamental que você busque um tratamento que seja bom para você, que você encontre profissionais que te ajudem a achar o que é bom. O quanto antes você for atrás melhor. Vai sobreviver quem se adapta melhor ao ambiente, assim qualquer situação você consegue enfrentar. Tem que tentar passar por cima disso e mudar o Mindset. Tentar se reinventar e buscar algo que te motive novamente”.  


*O Projeto Institucional Multidisciplinar Cuide-se é destinado aos nossos pacientes portadores de doenças inflamatórias e que necessitam de infusão ou aplicação de medicamento na clínica em seu tratamento contínuo, o Projeto oferece acompanhamento com Nutricionista, Fisioterapeuta e Psicólogo, com objetivo de auxiliar na busca da qualidade de vida, equilíbrio e autonomia.

Artrite Reumatóide

on 13/07/2020 in Destaque

A Artrite Reumatóide (AR) é uma doença inflamatória autoimune que afeta as articulações causando dores e edemas. Segundo a nutricionista Sandra Maria, além das medicações como tratamento, a alimentação pode influenciar nas dores e inchaço provocados pela doença. “Isso ocorre porque alguns nutrientes tem a função de reduzir a inflamação”.

A Dra. Sandra Maria selecionou alguns alimentos que tem essa função, veja:

• Peixes de água profundas como salmão arenque, cavalinha e sardinha, rico em ômega 3.

• Frutas vermelhas pelo componente antocianina com propriedades antioxidantes (retardam o envelhecimento) e anti-inflamatória. Por isso fazer um suco de mirtilo, framboesa, cereja, uva é sempre recomendado.

• Abacate- rico em beta-sitosterol potente anti-inflamatório e antioxidante e auxilia na regulação glicose e cortisol, por muito tempo foi considerado um vilão, mas hoje os estudos mostram o contrário.

• Alho pela alicina e o gengibre pelo gingerol e a cebola pela quercetina é bom anti-inflamatório e pode ser utilizado como tempero.

• Brócolis e espinafre rico em sulforafano o qual auxilia as articulações.

• Azeite de oliva, fonte de ômega 9, auxilia na redução da inflamação e melhora do sistema imunológico.

• Oleaginosas são boa fonte de boa gordura, auxiliando na reparação da membrana celular, sendo antioxidante.

Mas e aí, o que devemos evitar?
• Sal e açúcar o seu excesso pode aumentar a intensidade da dor, por isso devemos olhar rótulos, o sódio contido em muitos alimentos processados podem ser um vilão, para AR.

• Gordura Saturada- Presente em alimentos processados e carne vermelha e laticínios integrais o seu consumo exagerado aumentam a resposta inflamatória.

Bebidas alcoólicas- Interfere na ação das medicações

*Texto: Sandra da Silva Maria – Nutricionista – CRN 20 473
A nutricionista Sandra da Silva Maria faz parte do Projeto Institucional Cuide-se.

Pamonha de forno

on 16/06/2020 in Destaque

A nutricionista, Sandra Maria, preparou uma receita de pamonha ao forno, sem glúten e sem lactose.

Ingredientes

2 xícaras (chá) de milho (fresco ou em conserva)

1 xícara (chá) de açúcar

2 pacotes de coco ralado seco ou fresco (200 g)

2 ovos

1 1/4de xícara (chá) de água (300 ml)

1 colher (sopa) de margarina 

*Fubá para polvilhar

*Modo de preparo*

Bata os ingredientes no liquidificador até triturar bem.

Despeje em fôrma de cone central untada com margarina e polvilhada com fubá

Leve ao forno médio preaquecido (180 ºC) por cerca de 40 minutos ou até dourar. Desenforme morno e deixe esfriar.

* Sandra da Silva Maria – Nutricionista – CRN 20 473

Reumatologia pediátrica

on 15/06/2020 in Destaque, Vale Infusões

Em geral, quando pensamos em “reumatismo”, lembramos de doenças que acometem pessoas adultas e idosas. Embora sejam menos frequentes, também encontramos doenças reumáticas nas crianças e adolescentes, inclusive, já desde o nascimento, o que, felizmente é muito raro.

Os sintomas observados nas crianças são muito parecidos com os sintomas dos adultos, como dores nas articulações, fraqueza e rigidez articular. Mas existem algumas condições que são próprias da criança, a mais comum delas é a dor persistente nos membros, em geral, nas pernas. Algumas vezes estes quadros podem causar dano e limitações permanentes à criança.

A área da medicina que se dedica a estudar e tratar essas doenças é chamada de “Reumatologia Pediátrica”. Esta especialidade surgiu na década de 1950, a partir da reumatologia. A observação de casos em crianças mostrou que, embora as doenças sejam parecidas, algumas manifestações clinicas, a evolução e a resposta do organismo ao tratamento nos pequenos pacientes apresentavam diferenças importantes em relação aos adultos.

Atualmente se sabe que não somente a resposta ao tratamento é diferente entre crianças e adultos, mas também as doses e a maneira de se utilizar os medicamentos. Também, são diferentes as complicações e possíveis efeitos colaterais. Além disso há diferenças nas necessidades e formas de reabilitação, a fim de conduzir a criança com doenças reumática a uma vida adulta produtiva e, se possível, sem limitações.

Os principais sinais de alerta para doenças reumáticas em crianças são: dores com ou sem inchaço nas articulações (juntas); dores persistentes, sem causa aparente, nos braços e pernas; fraqueza muscular ou desanimo progressivos; febre por mais de três semanas consecutivas; perda de peso sem explicação e perda da capacidade para executar tarefas normais do dia a dia, as quais a criança já realizava normalmente sem ajuda.

Diante destas manifestações é prudente procurar um especialista, evitando o uso de medicamentos por conta própria ou remédios caseiros. O seu médico é a pessoa mais indicada para avaliar o problema e iniciar o tratamento adequado.

Texto: Fabio Augusto Salles Ultchak – CRM 71088 SP

Atenção para vacina da gripe

on 24/03/2020 in Destaque

As vacinas contra o Influenza já começaram a ser dadas na rede pública de saúde somente para idosos e trabalhadores da área da saúde, o grupo foi priorizado devido ao novo Coronavirus. Com o passar dos dias outros grupos terão direito às doses e isso inclui pacientes com doenças crônicas.

Segundo dados do Ministério da Saúde serão realizadas mais duas fases para públicos diferentes, alcançando cerca de 67,6 milhões de pessoas em todo o País. A meta é vacinar, pelo menos, 90% de cada um desses grupos, até o dia 22 de maio. O dia “D” de mobilização nacional para a vacinação acontece no dia 9 de maio (sábado).

A segunda fase da campanha começa no dia 16 de abril com objetivo de vacinar pacientes com doenças crônicas, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança e salvamento.

“A doença crônica pode se descontrolar se o organismo estiver com alguma infecção, por isso é tão importante tomar a vacina contra a gripe Influenza (comum) e a H1N1 para evitar que as doenças crônicas saiam do controle.”, explicou a médica da Vale Infusões Dra. Fabiana de Faria Alves.

De acordo com a médica não é necessário interromper o uso de nenhuma medicação e quem usa medicamentos biológicos, imunossupressores e corticoide deve se vacinar. “A vacina é vírus morto e inativado portanto pode ser tomada por todos.”, conclui a Dra.

Siga as recomendações de prevenção do novo Coronavírus e compareça no posto de vacinação mais próximo. Leve os seguintes documentos: Caderneta de vacinas, receita dos medicamentos que está utilizando (que comprovam o seu estado de imunossupressão) ou relatório médico (caso o tenha).

CASOS DE INFLUENZA NO BRASIL
O Ministério da Saúde mantém a vigilância da influenza no Brasil por meio da vigilância sentinela de Síndrome Gripal (SG) e de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em pacientes hospitalizados. São 163 unidades distribuídas em todas as regiões geográficas do País e tem como objetivo principal identificar os vírus respiratórios circulantes, permitir o monitoramento da demanda de atendimento dos casos hospitalizados e óbitos.
Em 2020, até a Semana Epidemiológica 11 (14 de março), foram registrados 165 casos e 13 óbitos por Influenza A (H1N1), 139 casos e 14 óbitos por Influenza B e 16 casos e 2 óbitos por Influenza A (H3N2). O estado de São Paulo concentra o maior número de casos de H1N1, com 42 casos e 2 óbitos. Em seguida, estão a Bahia (40 casos e 3 óbitos) e o Paraná (20 casos e 5 óbitos). No ano passado, o país registrou 5.800 casos e 1.122 óbitos pelos três tipos de influenza.

*Fonte: www.saude.gov.br

Plano de Contingência

on 23/03/2020 in Destaque, Vale Infusões

A Vale Infusões segue o Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo novo Coronavírus (COVID-19), proposto pelo Ministério da Saúde, e traz orientações de como deve ser o atendimento presencial nas clinicas durante o período de contingência.

O Ministério da Saúde, por meio do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública, elaborou o Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo novo Coronavírus (COVID-19), com medidas que podem ajudar a prevenir o contagio do novo Coronavírus e a Vale Infusões definiu conceitos de prevenção que devem ser adotados por pacientes e colaboradores. Veja:

Ao colaborador:

– Promova a carona solidária, para evitar grandes aglomerações no transporte público.

– Em caso de apresentações do sintomas do COVID-19, será realizada a avaliação do médico plantonista, na área administrativa.

– Em caso de colaboradores com suspeita da doença, será seguido o protocolo de manejo do Ministério da Saúde.

– O departamento de Recursos Humanos entregará ao colaborador afastado um cartilha de cuidados domésticos durante o isolamento.

– Após os casos serem confirmados, após quarentena, manter o uso de máscara N95 por tempo integral durante 14 dias.

– Segundo Decreto Lei Estadual nº 64959 é obrigatório o uso de máscaras em todo Estado de São Paulo, portanto, ao adentrar na clínica todos deverão estar fazendo uso de máscara.

– Um profissional da equipe de enfermagem ou apoio irá medir a temperatura e oximetria dos colaboradores.

– No caso de necessidade de reuniões, preferencialmente, acontecerão de maneira online, se presencial respeitar espaçamento de 2 metros entre cada participante, com no máximo 5 participantes.

– Manter portas e janela abertas na recepção e áreas administrativas é responsabilidade dos colaboradores desses setores.

– A equipe de enfermagem e apoio utilizará avental descartável.

– Delimitação de espaço nos intervalos, descansos e horário de almoço.

– Cada colaborador deve higienizar de sua estação de trabalho regularmente, além da higienização que é realizada pela equipe de apoio.

– A recepção deve retirar revistas e folhetos das áreas de atendimento e recepção, bem como brinquedos do espaço Kids.

– Setores de agendamento e recepção devem reforçar os comunicados aos pacientes e remarcar pacientes que apresentem sintomas de COVID-19 no ato de confirmação do agendamento.

– Suspensão de visita de representante (interno e externo).

– O departamento de Recursos Humanos entregará álcool gel e atualizações referente ao vírus aos colaboradores.

– A Equipe de Apoio disponibilizará pano com hipoclorito nas entradas da clínica.


Ao público:

– Colaboradores da equipe de apoio higienizarão as mãos dos pacientes com álcool 70% e farão a aferição de temperatura na entrada da clínica.

– Durante a admissão do paciente, questioná-lo se nos últimos dias apresentou sintomas de febre, gripe, tosse ou coriza. Em caso afirmativo, a recepcionista deverá comunicar a enfermagem para que seja avaliada a situação.

– Proibido o acesso de acompanhantes, com exceção de pacientes que forem menores de idade, maiores de 60 anos ou em uso de antialérgico (Difenidrin). Há cartazes na porta de entrada da clínica com a informação.

– De acordo com o Decreto Lei nº 64959 é proibido a entrada de pacientes sem máscara na clínica.

– A enfermagem entregará álcool gel e informativo à pacientes que realizam aplicação.

– O setor de Agendamento fará a remarcação de pacientes que apresentarem sintomas do COVID-19 no ato de confirmação do agendamento.

– Adoção de modelo de trabalho home office para alguns setores administrativos afim de evitar a aglomeração de pessoas na clínica.

Além destas medidas a Vale Infusões adotou uma nova política de atendimento domiciliar para aplicações subcutâneas. Veja mais aqui

REFERÊNCIAS
Agência Nacional de Vigilância Sanitária http://portal.anvisa.gov.br/coronavirus
Centers for Disease Control and Prevention https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/index.html
Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde https://www.saude.gov.br/saude-dea-z/coronavirus
World Health Organization https://www.who.int/emergencies/diseases/novelcoronavirus-2019

Aplicações em casa

on 23/03/2020 in Destaque

Pensando no cuidado e segurança dos nossos pacientes, a Vale Infusões, de São José dos Campos, adotou a uma nova conduta de aplicação dos medicamentos subcutâneos.

Estamos disponibilizando os nossos profissionais para atendimento domiciliar, realizando aplicação dos medicamentos subcutâneos imunobiológicos, evitando assim que nossos pacientes se exponham e coloquem sua saúde em risco.

Essa é mais uma medida de segurança adotada pela Vale Infusões para prevenção da COVID-19, seguindo todos os protocolos de segurança ao paciente.